Como conseguimos vir para o Canadá - Parte 2

Oi pessoal,

Continuando nossa história, em dezembro/2013 recebemos a tão sonhada oferta de trabalho. Pelas minhas pesquisas em blogs, sites oficiais, sites não oficiais, canais do youtube, afinal, tudo que era fonte de informação eu utilizava, e a maior parte dessas fontes diziam que todo o processo duraria de 8 meses a 1 ano e meio. 

Mas um detalhe muito importante é que a empresa nunca tinha contratado estrangeiros, e não sabia como era o processo. Para a contratação de pessoas fora do país nessa época, era preciso fazer o LMO (Labor Market Opinion). Resumidamente: a empresa precisava provar que não tinha nenhum canadense apto ou disposto a assumir aquele cargo, isso porque se tivesse alguma pessoa, já residente no país e que podia ocupar aquela vaga, não justificaria buscar alguém de fora. É um meio de proteção do mercado de trabalho, o que não é muito legal para quem busca uma oportunidade em terras canadenses, certo?! Dentro desse processo, a empresa deveria anunciar a vaga em sites determinados pelo governo durante 4 semanas e depois disso, dar entrada no processo junto ao governo canadense pagando uma taxa (CAD $250,00) , para ao final, esperar até 12 semanas para ter a resposta.

Na primeira tentativa, o governo não concedeu a LMO por que o código da vaga que foi preenchido no formulário estava errado. Nada do que foi feito pode ser reaproveitado, então na segunda tentativa, a empresa teve que divulgar novamente a vaga, pagar a taxa, dar entrada junto ao governo e quando estava finalizando o prazo (até hoje tenho trauma dessas tais 12 semanas rsrsr)  todo o processo mudou, e tudo foi literalmente para o lixo.

A mudança do processo, foi motivada por várias fraudes encontradas em empresas no Canadá. Empresas que contratavam estrangeiros com salários inferiores e para trabalhar em funções diferentes tirando assim a oportunidade da mão de obra local.

O novo processo, que ainda está vigente é o LMIA ( Labor Market Impact Assessment). Agora, o custo que a empresa tem é maior, por volta de CAD $1,000.00, continuam tendo que anunciar a vaga por 4 semanas, mas agora para cada curriculo que for recebido, eles devem fazer um relatório falando do porque não contrataram aquela pessoa, devem também enviar uma série de informações da empresa e a fiscalização está maior em empresas que contam com trabalhadores estrangeiros.

A empresa fez a terceira tentativa com esse novo processo, mas que também não deu certo, nem lembro os detalhes, sei que o ano de 2014 acabou, e estávamos sem saber o que fazer, se continuávamos nesse objetivo, se deixava pra lá e seguia com nossas vidas. 

Decidimos tentar ajudar do Brasil de alguma forma, última tentativa, prometemos pra nós mesmo rsrsr. Vimos uma propaganda de uma empresa em Vancouver que oferecia serviços de consultoria de visto e marcamos uma entrevista com uma representante dessa empresa. Que decepção!! Acho que essa empresa era especialista em visto para estudantes e nos desencorajou totalmente, disse que isso que queríamos não era possível, que precisávamos de vir para estudar e blá blá blá... A única vantagem dessa entrevista, foi que o Léo lembrou de uma consultora brasileira que tem escritório em São Paulo.

Já no final de 2015, marcamos uma entrevista pelo skype com ela, (depois de pagar uma taxa), conversamos por meia hora explicando tudo o que estava acontecendo e ao final, ela também não podia ajudar pois apenas uma empresa que está em solo canadense pode dar entrada em processos desse tipo. Mas, compensou cada centavo e cada segundo gasto pois ela nos indicou uma advogada brasileira que mora em Toronto e que trabalha justamete com esses processos. 

Mandamos um email para a nova consultora, e ela confirmou que trabalhava com esse tipo de processo e que poderia ajudar sim. Imediatamente entramos em contato com a empresa e enviamos o email da consultora. Em dezembro/2015 a empresa contratou os serviços da advogada e depois de muitas reuniões, documentos, formulários em agosto/2016 deram entrada no processo.

Em 15 de dezembro de 2016 recebemos um email informando que o LMIA tinha sido aprovado pelo gorverno canadense. Mais um passo dado em direção ao nosso sonho.. mas, ainda não tinha acabado. Esse foi todo o processo da empresa, agora tínhamos que iniciar o nosso processo de aprovação de visto. A empresa já estava autorizada a contratar um estrangeiro, mas o Léo tinha que provar que possuia todos os requisitos exigidos, e essa é a história da parte 3.

Beijos,

Mylla Amâncio


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Metas 2018

Nossa árvore de natal

Sobre a onda de frio no Canadá...